Frases de Santos

Catequese › 02/04/2020

Santidade não é um luxo de poucos, senão destino de todo batizado!

Na Audiência Geral do dia 20 de agosto de 2008, realizada no Palácio Apostólico de Castel Gandolfo, Bento XVI explicou que a experiência humana e espiritual dos Santos, “demonstra que a santidade não é um luxo” senão em realidade “o destino comum de todos os homens chamados a ser filhos de Deus, a vocação universal de todos os batizados”.
Ao colocar como exemplo em sua mensagem aos Santos que a Igreja lembra nestes dias de agosto, como a São João Eudes, São Bernardo de Claraval, São Pio X ou Santa Rosa de Lima, “primeira Santa canonizada do continente latino-americano, do qual é padroeira principal”, o Santo Padre destacou que a experiência espiritual e material deles “demonstra que a santidade não é um luxo, não é um privilégio de poucos, tampouco é uma meta impossível para homem normal; é em realidade, o destino comum de todos os homens chamados a ser filhos de Deus, a vocação universal de todos os batizados”.
Seguidamente precisou que “a santidade se oferece a todos; mas naturalmente não todos os Santos são iguais; são de fato, como eu disse, o espectro da luz divina. E não necessariamente um grande santo é aquele que possui carismas extraordinários. De fato, há muitíssimo cujos nomes só conhece Deus, porque na terra levaram uma existência aparentemente muito normal. E são estes chamados Santos ‘normais’ os que são habitualmente queridos Por Deus”.
A seguir o Pontífice explicou como o exemplo dos Santos “testemunha que, só quando se está em contato com o Senhor, se reflete sua paz e sua alegria e se está na possibilidade de difundir em qualquer parte a serenidade, a esperança e o otimismo”.
“Queridos irmãs e irmãos –continuou o Papa– dia após dia a Igreja nos oferece então a possibilidade de caminhar em companhia dos Santos. Escrevia Hans Urs von Balthasar que os Santos constituem o comentário mais importante do Evangelho, sua atualização no cotidiano e por isso representam para nós uma via real de acesso a Jesus”.
Por isso, alentou: “Como é importante e proveitoso o esforço de cultivar o conhecimento e a devoção dos Santos, além da meditação cotidiana da Palavra de Deus e um amor de filhos com a Virgem!”
Seguidamente alentou a “tomar a biografia e os escritos dos Santos ou santas, porque cada dia do ano nos oferecem a oportunidade de nos familiarizar com nossos celestes padroeiros”.
Finalmente o Papa Bento XVI fez votos para que o exemplo dos Santos constitua para todos uma nova primavera e que “nos deixemo por isso atrair pela fascinação sobrenatural da santidade! Que Maria, rainha de todos os Santos, Mãe e Refúgio dos pecadores,  nos obtenha esta graça!”

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.