Frases de Santos

Homilia › 20/10/2020

Redescobri a a verdadeira Paz – Terça-feira da XXIX Semana do Tempo Comum

Redescobrir Jesus como «a nossa paz» é uma urgente necessidade para o nosso mundo atual. São muitas as propostas de paz no hipermercado da sociedade de consumo em que vivemos… Podemos deixar-nos seduzir por produtos errados e falsas seguranças, na tentativa de nos defendermos do sofrimento e da morte, caindo no torpor espiritual. Em vez de tomarmos consciência de que esta vida é apenas “preparação” daquela vida de amor e felicidade, que Deus nos preparou em Cristo, absolutizamos a vida presente, como se o bem-estar atual fosse tudo.
Quando não se obtém o resultado esperado, e se fica feridos e desiludidos, nada mais resta do que recorrer aos psico-fármacos e a outros paliativos… E, então, revela-se a necessidade existencial de viver Cristo como «nossa paz», pedindo-lhe que destrua dentro de nós a inimizade que impede aceitar-nos a nós mesmos e à nossa história pessoal, que nos impede olhar a cruz de Cristo como a única que dá sentido ao esforço e beleza à nossa existência. Contemplando o mistério pascal do Senhor, teremos bem acesa a lâmpada da fé, que se torna confiança em todas as circunstâncias, e nos torna vigilantes, acordados e prontos para realizar a tarefa que o Senhor nos confia. É preciso estar a cumpri-la, quando o Senhor vier. É essa a atitude humana digna do verdadeiro discípulo de Cristo: estar disponível, pronto, com toda a confiança. O senhor saberá compensar esse servo, introduzindo-o no banquete onde a vida será uma festa eterna.
Em Jesus, nossa paz, como cristãos, devemos trabalhar para que os homens restabeleçam os laços de amor com o Pai, eliminando o pecado e cooperando para a superação das inimizades e das divisões, das oposições e marginalizações entre os homens. Em Jesus, nossa paz, devemos comprometer-nos a viver relações sempre autênticas na Igreja, na nossa comunidade, no mundo, por meio do diálogo, da compreensão, da cooperação; queremos valorizar a vida de acordo com as exigências da caridade, que é disponibilidade, serviço, oblação de amor.

Via: Dehonianos PT

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.