Frases de Santos

Formação › 21/11/2021

O Diabo existe

Infelizmente vivemos em meio a uma sociedade que tenta excluir Deus a todo custo. E de outro lado a negação da existência do demônio inclusive por parte de padres e religiosos dentro da Igreja. Como resultado da negação da existência de Deus e do demônio, o mal tem prevalecido em meio a sociedade.

Assim como Deus existe, o Demônio também existe, e ele está ativo, inclusive hoje. Por isso devemos nos preparar para lutarmos de forma eficaz nossa luta espiritual contra os poderes do mal. “O demônio existe também no século XXI. Devemos aprender do Evangelho como lutar contra ele”. (Papa Francisco, homilia de 11 de abril de 2014)

O Catecismo da Igreja Católica (CIC) nos ensina de forma clara a existência do diabo enquanto anjo caído:

“Por trás da opção de desobediência de nossos primeiros pais, há uma voz sedutora que se opõe a Deus e que, por inveja, os faz cair na morte. A Escritura e a Tradição da Igreja veem neste ser um anjo destronado, chamado Satanás ou Diabo. A Igreja ensina que ele tinha sido anteriormente um anjo bom, criado por Deus. “Diabolus enim et daemones e Deo quidem natura creati sunt boni, sed ipsi per se facti sunt mali – Com efeito, o Diabo e outros demônios foram por Deus criados bons em (sua) natureza, mas se tornaram maus por própria iniciativa. (CIC 391)

A Sagrada Escritura fala de um pecado desses anjos. Esta ‘queda’ consiste na opção livre desses espíritos criados, que rejeitaram, radical e irrevogavelmente, Deus e seu Reino. Há um reflexo desta rebelião nas palavras do tentador ditas a nossos primeiros pais: ‘E sereis como Deus’ (Gn 3,5). O Diabo é ‘pecador desde o princípio” (1jo 3,8), ‘pai da mentira’ (Jo 8,44).”

Jesus nos oferece uma descrição mais clara e esclarecedora sobre a ação do demônio, quando diz que o diabo “era assassino desde o começo e não se manteve na verdade, porque nele não há verdade. Quando ela fala mentira, fala o que é próprio dele, pois ele é mentiroso e pai da mentira.” (Jo 8,44). Nesta perícope nos são mostrada armas com as quais  o diabo atinge a salvação das almas: de um lado a fúria assassina e de outro lado a sedução mentirosa. Veja o que o Catecismo da Igreja Católica nos ensina:

“O poder de Satanás, entretanto, não é infinito. Ele passa de uma criatura, poderosa pelo fato de ser puro espírito, mas sempre criatura: não é capaz de impedir a edificação do reino de Deus. Embora Satanás atue no mundo por ódio contra Deus e seu Reino em Jesus Cristo, embora a ação cause graves danos – de natureza espiritual e, indiretamente, até de natureza física – para cada homem e para a sociedade, esta ação é permitida pela divina providência, que, com vigor e doçura, dirige a história do homem e do mundo. A permissão divina da atividade diabólica é um grande mistério, mas, ‘Sabemos que tudo contribui para o bem daqueles que amam a Deus’ (Rm 8,28)”. (CIC 395)

O diabo tem o poder de atuar até o fim da história humana, até o fim dos tempos, por autorização de Deus: mesmo sendo um mistério, a ação do demônio se sobrepõe no caminho da salvação de qualquer pessoa que é chamada a percorrer com a graça de Deus.

fique atento a nossas postagem, nas próximas publicações vamos trabalhar os meios necessários para enfrentar o mal e a para a construção de  um vida de Santidade.

 

Fontes:

Catecismo da Igreja Católica

Textos Papa Francisco. O Diabo Existe. Tradução Inês Guerreiro. Editora Farol. Amadora, Portugal.





Tags:

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.