Frases de Santos

Formação › 05/12/2020

No Calvário Esta a Nossa Salvação

 

Nos posts anteriores trabalhamos os pecados e vícios capitais. Talvez você se identificou com alguns deles. Mas não perca a esperança. Nossa esperança esta em Jesus. Por amor a nós Deus enviou seu Filho único, para nos resgatar. Nossa salvação esta em Cristo Jesus. Pois, ele morreu na cruz por amor a nós e “jamais o mundo viu ou verá um acontecimento como este: o Filho de Deus é crucificado e agoniza durante três horas numa cruz. Três longas horas de dores indizíveis, sofrimentos inenarráveis na pior forma de suplício que o Império Romano impunha a seus opositores, bandidos, malfeitores… Foi o drama de um Deus crucificado por amor ao homem, criatura moldada à Sua ‘imagem e semelhança‘” (cf. Gen. 1,26).

O mistério da Cruz se enquadra no marco geral do projeto de Deus e da vinda de Jesus ao mundo. O sentido da criação é dado por sua finalidade sobrenatural, que consiste na união com Deus. Entretanto, o pecado alterou profundamente a ordem da criação; o homem deixou de ver o mundo como uma obra cheia de bondade, e o converteu em uma realidade equívoca. Pôs sua esperança nas criaturas e, como meta, fixou para si falsos fins terrenos.[1]

O sofrimento vivido em Jesus Cristo é um sofrimento redentor, que nos faz compreender toda a dinâmica da cruz: a dinâmica do amor, quando você consegue compreender isso, você vive realmente o mistério do cristianismo.

Um mistério insondável de amor e de dor que projeta luz sobre o quanto cada um de nós é importante para Deus. Cristo não mediu esforços para resgatar cada um de nós para Deus… foi até as últimas consequências. São João expressou isso como ninguém: “Tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim” (Jo 15,1).

Fruto da Cruz é, portanto, a eliminação do pecado. Deste fruto se apropria o homem através dos sacramentos (sobretudo da Confissão sacramental) e se apropriará definitivamente depois desta vida, se foi fiel a Deus. Da Cruz procede a possibilidade para todos os homens de viver afastados do pecado e de integrar os sofrimentos e a morte ao próprio caminho da santidade.[2]

É importante termos em mente que no “calvário está a nossa Salvação”. Pois, por parte de Deus, Através de Jesus, a salvação é oferecida a todos: “Pai, perdoa-lhes: não sabem o que fazem.”

E a nós cabe apenas a decisão de acolher ou de rejeitar o perdão que Jesus Cristo nos oferece: “Jesus, lembra-te de mim”. Assim como o bom ladrão suplicou…

A finalidade própria do mistério da Cruz é cancelar o pecado do mundo (cfr. Jo 1, 29), algo absolutamente necessário para que se possa realizar a união filial com Deus. Esta união é, como já dissemos, o objetivo último do plano de Deus (cfr. Rm 8, 28-30).

Jesus cancela o pecado do mundo carregando-o sobre seus ombros e anulando-o na justiça de seu santo coração. Nisto consiste essencialmente o mistério da Cruz.[3]

Reconheçamos as nossas escravidões, os nossos enganos, as nossas dificuldades e deixemo-nos amar por Jesus, olhando para Cristo na Cruz, dizendo como o bom ladrão: “lembra-te de mim”; para quem Jesus Respondeu: “Hoje estarás comigo no Paraíso.” (Cf. Lc 23,29s).

Para participarmos da redenção de cristo precisamos reconhecer nossos pecados, fazer um bom exame de consciência e buscar o sacramento da reconciliação para fazermos uma boa confissão.

 

[1] https://opusdei.org/pt-br/article/tema-10-a-paixao-e-a-morte-na-cruz/

[2] Ibid.

[3] Ibidem

 

 

Bibliografia

 

CARREIRA, Dom Joaquim Justino. Trevas ou Luz: Os Pecados Capitais e os Dons Do Espirito Santo. Ajuda à Igreja que Sofre. São Paulo, 2011

https://opusdei.org/pt-br/article/tema-10-a-paixao-e-a-morte-na-cruz

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.