Frases de Santos

Notícias › 02/03/2021

Itinerário Espiritual da Quaresma: Acompanhe e viva os exercícios espirituais com o Papa

Especialmente nos chamados “tempos fortes”, o cristão é chamado de forma especial à oração e à conversão. O Papa Francisco, por exemplo, retirou-se nestes dias das atividades cotidianas para fazer os Exercícios Espirituais. Habitualmente realizados na localidade de Ariccia, distante cerca de 45 km de Roma, neste ano, devido à pandemia, estão sendo realizados no Vaticano.

Dando continuidade a série: “Quaresma, Tempo de Conversão”, nesta terceira matéria, Padre Paulo de Souza, monge beneditino do Mosteiro de São Geraldo, São Paulo, nos ajuda a entender o sentido dos Exercícios Espirituais. Em entrevista ao Vatican News ele destacou que, “vida no Espírito, devemos ter a todo e qualquer momento”, e que os retiros espirituais, “devem sempre fomentar o nosso ser de Cristo e para Cristo”, “exercitar em nós o desejo de receber com mais fervor a Jesus na Santa Eucaristia”, e nos levar a ver e encontrar “a Jesus em todos aqueles que são imagens e reflexo de Deus”:

“Todos sabemos o quanto é importante fazer exercício corporal, mantemos o corpo saudável, bonito, renovado. Ora, nós que temos fé e vivemos da fé, sabemos que não temos apenas o corpo para cuidar, temos o espírito, a alma que Deus nos deu. É importante também manter o espírito saudável. Não é difícil perceber que o amor, sem dúvida, a realidade mais importante da nossa vida, aliás, o grande mandamento de Jesus, amor a Deus e ao próximo, muito mais do que do corpo, depende essencialmente do espírito”.

O que é um exercício espiritual?

Segundo o padre Paulo, o exercício espiritual é o alimento da fé, da alma e do amor. “Quem vive sem alimentar o corpo? Da mesma forma, como é possível a vida sem o alimento do Espírito?  Nos exercícios espirituais, o Pai Celeste fecunda e fortalece a nossa fé e a nossa capacidade de amar”, diz.

“Exercícios espirituais são, em linhas gerais, os retiros e recolhimentos nos quais silenciamos, ouvimos, meditamos, oramos e contemplamos as coisas de Deus. Pois é importante deixar ao menos algumas vezes o turbilhão deste mundo, para nos dedicar totalmente à vida no Espírito. São excelentes ocasiões para examinar detidamente a nossa consciência e trabalhar a nossa conversão, de modo especial, na Quaresma”.

Deste modo, segundo o padre, à luz da palavra de Cristo e da doutrina e espiritualidade da Igreja, nós nos distanciamos do pecado, entregamo-nos a Deus e deixamos que Ele transforme o nosso espírito numa escola de santidade que foi praticada pelo próprio Jesus.

“Normalmente dizemos que não se pode perder uma oportunidade como esta, oportunidade de nos aproximar com as devidas disposições do santo tribunal da Penitência. Pedir contritos o perdão dos nossos pecados, voltar a Deus e depois retomar o nosso cotidiano, lavados e renovados pela graça dos Sacramentos”, afirma.

Portanto, de acordo com ele, esses chamados “exercícios espirituais”, são grande contributo à vida de fé e de amor a Cristo e aos irmãos e irmãs. São grande estímulo à vida no Espírito.

“O Papa emérito Bento XVI dizia, ao deixar a sede de São Pedro, que queria viver da oração, da meditação da Palavra de Deus e da Santa Eucaristia, realidades estas, que encontramos em grande escala em nossos exercícios espirituais e nesses momentos em que fazemos uma bela e eficaz experiência de Deus”, salienta padre Paulo.

O monge beneditino diz que deve-se recomendar, portanto, que todos se empenhem em aproveitar esses momentos da graça para santificar não apenas a si mesmos, mas a Igreja, pois todos são membros do Corpo Místico de Cristo.

“Fique claro, entretanto, que o exercício espiritual vai muito além de um retiro, ou de um grande espaço de silêncio em nossa vida. Com efeito, quem não consegue, ou na sua casa, ou no seu trabalho, ou no seu ofício, ou no seu descanso, ou mesmo no seu lazer, recolher-se ao menos um instante e elevar o coração a Deus através da oração e dar um bonito testemunho da fé”, aponta.

Como fazer um bom exercício espiritual?

“Quem não consegue enquanto está, por exemplo, na agitação da grande cidade, entrar numa igreja e fazer alguns minutos de adoração diante de Jesus Sacramentado?

Quem não consegue dar sequer uma palavra, um sorriso, um estímulo de vida de esperança a Jesus que está continuamente no nosso caminho, vestido de pobre, de mendigo, de adoentado, de morador de rua?”

Para o padre Paulo todos devem ter vida no Espírito a todo e qualquer momento. “Aliás, nossos retiros espirituais devem sempre fomentar o nosso ser de Cristo e para Cristo, numa vida autenticamente evangélica. Devem exercitar em nós o desejo de receber com mais fervor a Jesus na Santa Eucaristia e devem nos levar, com certeza, à excelente espiritualidade de ver e de encontrar a Jesus em todos aqueles que são imagens e reflexo de Deus”.

“Uma antiga Campanha da Fraternidade da Igreja tinha como tema: “Eras tu Senhor Jesus, escondido no irmão. E agora nos convidas ao amor, à conversão”. Desejamos, portanto, que não só na Quaresma, mas em toda nossa caminhada, estejamos sempre praticando nossos exercícios espirituais, revelando a todos o Cristo amigo, que nos espera na sua feliz eternidade!”, finalizou o padre.

Ciclo de Meditações

Na semana de exercícios espirituais do Papa e da Cúria Romana, o Vatican News propôs um ciclo de meditações preparadas pelo arcebispo Giacomo Morandi, Secretário da Congregação para a Doutrina da Fé.

Confira quais são:

Fonte: CNBB

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.