Frases de Santos

Artigos › 28/04/2020

Enquanto o “Tik-Tok” do relógio não cessa, a juventude vai ficando cada vez mais abobalhada – Parte 01

Caro internauta, nesse primeiro artigo quero dividir com você uma experiência que vivi esta semana quando conheci uma nova ferramenta virtual. De vez em quando, eu utilizo aquela conhecida plataforma de compartilhamento de vídeo para me atualizar acerca das notícias do Brasil e do mundo. Comecei, então, a perceber que, no início dos vídeos, havia uma recorrente propaganda de certo aplicativo de celular. A massificação foi tanta que eu resolvi fazer uma rápida pesquisa para saber do que se tratava o “app” cujo nome onomatopaico (tik-tok) fazia-me pressupor que tivesse alguma relação com relógio ou com o tempo.

Confesso que, assim que descobri do que se tratava, fiquei tão impactado que eu não consigo encontrar palavras à altura para qualificar esse momento. Fiquei, verdadeiramente, extasiado! Fui, então, colocado diante de um dilema existencial importante: ou eu já me encontrava numa fase da vida que outorgava aos outros, especialmente aos mais novos, a licença de me tratarem como “ranzinza” ou, realmente, eu estava diante de um dos aplicativos mais idiotizadores da atualidade.

Perdoem-me os mais jovens, mas essa situação fez-me recordar de um antigo programa de televisão que eu havia assistido lá pelas alturas da minha tenra infância: o “Bananas de Pijama”. Para contextualizar aos que nunca ouviram falar em tal programa, tratava-se de uma espécie de seriado infantil em que duas pessoas se vestiam, dos pés à cabeça, com uma fantasia (no mínimo bizarra) de uma grande banana e, é claro, usando pijamas. Admito que já não me lembro com clareza dos detalhes dos episódios, dado os longos anos que se passaram desde então, porém, para as crianças, especialmente daqueles tempos em que as mídias eram menos apelativas, despertava certa atenção. Diante do olhar de um adulto, contudo, tratava-se de algo completamente, desculpe o termo, tolo; bobo.

Mas, você pode estar se perguntando: “o que tem a ver os ‘Bananas de Pijama’ com o aplicativo do qual falei anteriormente?” Estou convencido, caro internauta, de que este “app” atual está levando as pessoas a fazerem o mesmíssimo papel de bobo. Não apenas os jovens, mas até mesmo os adultos estão sendo contagiados com o vírus da “tontice pública coletiva”. É vergonhoso, muito vergonhoso! Jovens e adultos estão se colocando diante das câmeras dos celulares e se prestando a fazerem papel de banana “de cara limpa”.

Quando da minha pesquisa pela expressão “tik tok” na plataforma de compartilhamento de vídeos, pipocaram diante de mim infindáveis gravações com títulos semelhantes a “os destaques da semana”. É impressionante a quantidade de imbecilidade reunida num só espaço virtual. Depois de alguns segundos vendo aquilo, eu me perguntava, “o que leva uma pessoa a erguer as pernas diante da câmera de um celular e simular uma sequência de flatulências?”. Não… não podia ser uma realidade!

Bom, pouquíssimo tempo se passou e o que eu julgava improvável aconteceu: em menos de dez minutos exposto àquilo, me peguei totalmente entretido, totalmente entregue, com as guardas inteiramente abaixadas. Faltou bem pouco para eu pegar o meu celular e também registrar alguma imbecilidade. Quase que por milagre eu consegui retornar à razão, um pouco enfraquecida pelas sequências de imagens que eu acabara de consumir, mas voltei! Dei-me conta de que seria capaz de passar o restante da noite me deleitando diante das frivolidades que se me apresentavam bem organizadas de maneira tal que eu não tinha tempo nem para raciocinar. Estava, de fato, hipnotizado. Danger!!! Danger!!!

Certamente, alguma coisa boa e útil deve haver no meio de tanta bobagem, porém, até encontra-la, já teríamos jogado pelo ralo dezenas e dezenas de minutos, quiçá horas, do tempo precioso que Deus nos deu. Encontramo-nos, amados irmãos, num momento em que as distrações do mundo estão fazendo de nós, meros sequestrados de nós mesmos. Nesse artigo, reservei um espaço apenas para partilhar com você esta minha experiência. No próximo, falarei um pouco mais sobre esse assunto e deixarei uma mensagem mais direta para os meus irmãos jovens.

Deus abençoe você e até a próxima!

Seminarista Gleidson de Souza Carvalho

Missionário da Comunidade Canção Nova

(Instagram: @cngleidson)

1 Comentário para “Enquanto o “Tik-Tok” do relógio não cessa, a juventude vai ficando cada vez mais abobalhada – Parte 01”

  1. […] esse novo aplicativo de dublagem e de postagem de vídeos. Sugiro a leitura desse primeiro artigo clicando aqui . Nesse artigo, quero me dirigir de maneira mais específica para você amado […]

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.