Frases de Santos

Catequese › 20/12/2020

Dom da Ciência

Conhecimento, Habilidade, Natureza das Coisas

O Dom da Ciência é algo especial que nos leva a entender, por meio da criação, a grandeza e o amor de Deus e sua relação profunda com cada criatura.

O dom da ciência nos coloca em profunda sintonia com o Criador e nos faz participar da clareza do seu olhar e do seu juízo”. Ele acrescentou que esse dom também ajuda a olhar as pessoas e as realidades sabendo reconhecer seus limites e sua orientação para Deus. ‘Tudo isso é motivo de serenidade e paz, fazendo de nós Suas jubilosas testemunhas’”. [1]

O Dom da Ciência implica a missão de conhecer a realidade nas suas finalidades e constituições, respeitando-as e colaborando para que cada coisa cumpra sua missão de ser uma parte de um todo, que foi criado bom e que é dom de Deus. O dom da Ciência compreende também a missão de ensinar a sagacidade aos ingênuos, conhecimento e reflexão aos jovens, pois o sábio ensina e partilha a sua experiência de vida, tratando o discípulo como um filho.[2]

Portanto, Isto deve nos fazer pensar e pedir ao Espírito Santo o dom, o dom da ciência para entender bem que a criação é o mais belo presente de Deus. Ele fez tantas coisas boas para a melhor coisa que é a pessoa humana”.[3]

O dom da Ciência deve ser buscado por todos, sobretudo incentivado e praticado na família, na escola, no trabalho e na convivência, pois através da Ciência encontramos a verdade das coisas e sua finalidade.

O dom da ciência nos faz entender também que toda criatura, por mais bela que seja, é sempre insuficiente para satisfazer o coração do homem. Ele sente que foi criado para o infinito e só em Deus pode ter descanso. Santo Agostinho disse, nas suas confissões, que seu coração estava inquieto e que só encontraria repouso em Deus. Por isso, muitos homens e mulheres, que, como Santo Agostinho, viveram uma vida dissoluta, sem Deus, converteram-se ao Senhor depois que experimentaram o vazio de uma vida sem Ele. Tal foi o caso de São Francisco Borja († 1572), que ao contemplar o cadáver da rainha Isabel, exclamou: “Não voltarei a servir a um senhor que possa morrer!”.[4]

Deus se dá a conhecer, e quem não conhece a Revelação não conhece o Deus vivo que Jesus nos revela, terá ‘ideia de Deus’, frutos de suas fantasias, que de forma alguma correspondem à verdade. Deus se revela criando, salvado, mantendo a vida e dialogando. […] O dom da Ciência nos abre a conhecer a natureza de tudo, portanto, também a natureza de Deus: Ele é amor e misericórdia.”[5]

O dom de ciência é um dom através do qual o Senhor faz com que o homem entenda as coisas da maneira como Ele as entende. Faz que o homem penetre na raiz de cada acontecimento, fato, sentimento ou situação …

Esse dom também nos ensina a reconhecer melhor o significado do sofrimento e das humilhações que enfrentamos na vida, de modo a compreender que Deus tem um desígnio de salvação também por trás deles, e que “tudo concorre para o bem dos que amam a Deus” (Rom 8,28). Este dom nos leva a entender o sofrimento como uma escola que nos liberta e purifica, que nos configura com Jesus Cristo, conforme disse São Paulo: “Deus nos predestinou para sermos conforme a imagem de Seu Filho” (Rom 8,29). Se não fora o sofrimento, muitos e muitos homens não sairiam de sua estatura anã e mesquinha… nunca atingiriam a plenitude do seu desenvolvimento espiritual.

O dom da ciência infusa nos imuniza de ignorância das coisas de Deus. Adão, no paraíso, conhecia as verdades de ordem religiosa e filosófica para que orientasse a sua conduta e educasse devidamente os seus filhos (cf. Eclo 17,1-8). Santo Agostinho e São Tomás de Aquino julgam que ao dom da ciência infusa de Adão estava associado o dom da imunidade de erro (cf. S. Tomas, S. Teol. 194,4; De verit. 18,6); e erro é, sim, o mal da inteligência.[6]

 

[1] Cf. Papa Francisco: https://noticias.cancaonova.com/especiais/pontificado/francisco/catequese/catequese-com-o-papa-francisco-210514/

[2] CARREIRA, Dom Joaquim Justino. Trevas ou Luz: Os pecados Capitais e os Dons do Espirito Santo. AIS, São Paulo. 2011. p 121.

[3] Papa Francisco.

[4] Prof. Felipe Aquino: https://formacao.cancaonova.com/liturgia/tempo-liturgico/pentecostes/o-dom-de-ciencia/

[5] CARREIRA, p 122.

[6] Prof. Felipe Aquino.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.